Buscar: Em:
Comparativo BMW F 800 GS x Triumph Tiger 800XC
 

  
Johanes Duarte  
01/11/2013


Dupla de sucesso no Brasil e no mundo, estes dois modelos cativam qualquer um que tiver a oportunidade de pilotá-las. Seja no asfalto ou na terra, elas estão em casa. Claro que os modelos originais de fábrica não estão totalmente adaptados para o uso mais intenso no off-road, como em situações de muita lama, areia fofa etc., principalmente por causa dos pneus escolhidos, para serem utilizados no asfalto ou chão batido no fora de estrada. Mas em trilhas ou estradas de chão batido, os pneus originais encaram qualquer desafio. E é por isso que as vendas dos modelos big trail têm crescido tanto, despertando o espírito aventureiro e atraindo aqueles que querem pegar a estrada sem muitas limitações, possibilitando a escolha de roteiros com pisos mistos. Para estas viagens, é a motocicleta perfeita!


Equipadas com suspensões de longo curso, as big trail se adequam bem a qualquer situação, superando as irregularidades e pequenos obstáculos com muita segurança. Geralmente, as suspensões possuem regulagens que permitem ao usuário realizar o melhor setup, não somente pensando no peso geral da motocicleta com ocupantes e bagagens, mas também no tipo de piso a ser trafegado.


 


BMW F 800 GS


Lançada em 2008, a F 800 GS logo se destacou no mundo on/off-road. No Brasil, é o modelo mais vendido da marca. Montada em Manaus (AM), através do sistema CKD, o motor desta máquina é um bicilíndrico em linha, de 798cc, oito válvulas, DOHC, refrigeração líquida e alimentado por uma injeção eletrônica BMS-K+. A potência é de 85 cv a 7.500 rpm e o torque, de 8,46 kgfm a 5.750 rpm. O câmbio possui seis marchas.


O chassi é do tipo tubular em aço, em formato de treliça. Seu desenho permitiu a instalação do tanque de combustível sob o assento – no lugar tradicional do tanque encontra-se a caixa com o filtro de ar. Com isso, o peso ficou melhor centralizado, ajudando muito a ciclística.


Um dos grandes trunfos de toda big trail são as suspensões, quesito que a 800 GS não deixa nada a desejar. Na dianteira, um garfo telescópico invertido, com bengalas de 45 mm de diâmetro e 230 mm de curso; na traseira, trabalhando em conjunto com a balança em alumínio, o amortecedor tem 215 mm de curso e regulagem de pré-carga, realizada através de um botão (ao lado do amortecedor), de maneira muito simples. Com poucos giros no botão você encontrará uma boa regulagem, de acordo com o peso total sobre a motocicleta.


O sistema de freios é muito bom: disco duplo flutuante com 300 mm de diâmetro e pinças Brembo com duplo pistão na dianteira, e disco simples com 265 mm de diâmetro e pinça com pistão simples na traseira. Equipado com ABS de fábrica, o seu funcionamento é macio e bastante preciso, além de ser possível desligá-lo, principalmente para uso off-road de pilotos mais experientes.


À partir da versão 2013, a BMW colocou como item opcional o controle de tração (ASC - Automatic Stability Control). A grosso modo, quando o sistema entende que a roda traseira começa a girar mais do que a roda dianteira, automaticamente e numa pequena fração de segundo, é comandado um "corte" no motor para que a roda traseira volte ao "normal", corrigindo a escapada de traseira. É um item muito funcional para a segurança – e para as situações de chuva ou piso escorregadio, esta função é muito bem-vinda.


O painel de instrumentos é dividido em três partes: uma com o velocímetro, outra com o conta-giros (ambos analógicos) e o display digital com inúmeras informações, como hodômetros total e parcial, indicador de marcha, nível de combustível, cronômetro, autonomia e nível de combustível. Para o uso de GPS, uma tomada 12 volts está localizada sobre o falso tanque, ao lado da chave de contato. Existem outros acessórios opcionais, como assentos, manopla aquecida e suportes (superior e laterais) para baús. O tanque de combustível tem capacidade para 16 litros; e, pronta para ação, a GS tem o peso total de 207 quilos.


 


Triumph Tiger 800XC


Assim como a sua concorrente, a Tiger 800XC também é a motocicleta mais vendida dentre os modelos oferecidos pela Triumph do Brasil. O modelo é equipado com um motor tricilíndrico em linha, de 799cc, 12 válvulas, DOHC, com refrigeração líquida e alimentado por injeção eletrônica. A potência máxima gerada por este motor é de 94 cv a 9.300 rpm, e o torque máximo é de 8,06 kgfm a 7.850 rpm. O câmbio possui seis marchas.


O chassi também é do tipo treliça, com tubos de aço, e a balança traseira é construída em liga de alumínio. As suspensões não ficam atrás da sua rival, e neste caso são de responsabilidade da Showa: garfo invertido com bengalas de 45 mm de diâmetro e 220 mm curso na dianteira, e monoamortecedor traseiro com 215 mm de curso, com regulagem de pré-carga.


Os freios são da marca Nissin, com disco duplo flutuante de 308 mm de diâmetro e pinças com duplo pistão na dianteira, e disco simples com 225 mm de diâmetro e pinça com pistão simples na traseira. Também é oferecida a versão com ABS, sendo que o sistema pode ser desligado no uso fora de estrada.


O painel contém conta-giros analógico (no lado direito) e display digital contendo velocímetro, hodômetros total e parcial, indicador de marcha, nível de combustível, relógio etc. O Sistema de Monitoramento da Pressão dos Pneus (TPMS) está disponível como acessório. A Tiger pesa 215 quilos, já com o tanque de combustível de 19 litros cheio.


Ambos os modelos utilizam ponteira de escapamento em aço inox, rodas de aro 21 polegadas com pneus 90/90 na dianteira, e aro 17 polegadas com pneus 150/70 na traseira. E ambos os modelos utilizam um duplo para-lama dianteiro, do tipo rali.


 


Pilotagem


A sensação é que os dois modelos se comportam de maneira muito semelhante: ótimo posicionamento e também ótimo trabalho das suspensões e freios. Melhor, nota dez para as duas marcas nestes dois últimos itens. As suspensões trabalham de maneira irrepreensível no asfalto e também na terra; e não há nada a reclamar dos freios, tanto do famoso Brembo, na BMW, como do Nissin, na Triumph. A altura do assento da Tiger é de 845 mm, contra 880 mm da GS, modelo que me deixa apoiar apenas as pontas dos pés no chão (tenho 1,72 metro de altura). No entanto, esta diferença não é sentida durante a pilotagem. No uso mais urbano, a forma de como a potência é entregue é muito parecida nos dois modelos, mas os nove cavalos a mais dão vantagem para a Tiger na estrada. Porém, o maior torque da GS praticamente nivela os modelos neste quesito. Outra diferença fica por conta da vibração dos motores em alta rotação, pois o bicilíndrico em linha da BMW tende a transmitir mais vibração para o piloto. A BMW do Brasil disponibiliza a F 800 GS nas cores branca, azul e marrom metálico (modelo testado), ao preço sugerido de 42.900 reais, já com ABS e controle de tração. A Triumph do Brasil oferece a Tiger 800XC ao preço sugerido de 39.900 reais, nas cores branca, verde ou preta.


 


Agradecimento especial à concessionária Triple Triumph.


 


 


Especificações


BMW F 800 GS


Motor: bicilíndrico em linha, 8V, DOHC, refrigeração líquida


Cilindrada: 798 cc


Transmissão: 6 velocidades


Alimentação: injeção eletrônica BMS-K+


Suspensão dianteira: garfo telescópico invertido, 230 mm de curso


Suspensão traseira: monochoque, 215 mm de curso, pré-carga ajustável


Freio dianteiro: disco duplo, 300 mm de diâmetro, pinças Brembo de duplo pistão


Freio traseiro: disco simples, 265 mm de diâmetro, pinça Brembo de pistão simples


Potência: 85 cv a 7.500 rpm


Torque: 8,46 kgfm a 5.750 rpm


Tanque: 16 l


Peso (total): 207 kg


 


Triumph Tiger 800XC


Motor: tricilíndrico em linha, 12V, DOHC, refrigeração líquida


Cilindrada: 799 cc


Transmissão: 6 velocidades


Alimentação: injeção eletrônica


Suspensão dianteira: garfo telescópico invertido, 220 mm de curso


Suspensão traseira: monochoque, 215 mm de curso, pré-carga ajustável


Freio dianteiro: disco duplo, 308 mm de diâmetro, pinças Nissin de duplo pistão


Freio traseiro: disco simples, 255 mm de diâmetro, pinça Nissin de pistão simples


Potência: 94 cv a 9.300 rpm


Torque: 8,06 a 7.850 rpm


Tanque: 19 l


Peso (total): 215 kg


 Texto e Fotos: Johanes Duarte


Fotos
BMW F 800GS  
Johanes Duarte  
Triumph Tiger 800XC  
Johanes Duarte  
Triumph x BMW  
Johanes Duarte  
BMW  
Johanes Duarte  
Triumph  
Johanes Duarte  
BMW  
Johanes Duarte  
Triumph  
Johanes Duarte  
BMW  
Johanes Duarte  
Triumph  
Johanes Duarte  

Deixe seu comentário sobre a notícia

Seu nome/apelido:
Seu comentário:
Digite o que você vê na imagem abaixo: *
   

 
Revista Dirt Action
Revista Bike Action