Buscar: Em:
Yamaha FZ1 2010 - Puro prazer
 

  
  
18/04/2010

 


 


 


 


Faz pouco mais de um ano que a Yamaha apresentou a FZ1 2009 atualizada com todas as idéias que eles tinham para fazer dela uma moto de última geração. Uma máquina alimentada por um motor de 998cc, com refrigeração líquida, quatro cilindros em linha, DOHC e 20 válvulas, praticamente o mesmo que você vai encontrar na geração anterior YZF R1. A injeção eletrônica de combustível foi incorporada desde 2006, mas a grande notícia de um ano atrás era o quadro de alumínio projetado especialmente para a moto, cujo resultado foi um pouco mais versátil que se esperava que fosse.


A fábrica chama essa moto de uma supersport. Com 150 hp de potência máxima a 11.000 rpm ela não nega essa condição. A Yamaha FZ1 2010 vem para ratificar a sua reputação de ter uma excelente resposta do acelerador em baixas ou médias rotações, como resultado do mapeamento revisado do sistema ECU, que faz uma entrega de potência menos agressiva e torna a moto mais previsível e mais “sob controle”. Ainda assim, a FZ1 não é uma moto para iniciantes por causa dos seus genes R1.


Ela tem um perfil agressivo e aerodinâmico de qualquer lado que você a encare, dominado pelos grandes faróis, e nada foi redesenhado para 2010. O banco em dois estágios continua o mesmo formando um conjunto harmônico com o tanque de combustível. A Yamaha FZ1 foi originalmente concebida para atender a alta demanda de pilotos que preferem uma motocicleta superesportiva, mas que ao mesmo tempo não gostam de uma posição agressiva de pilotagem. Por isso, ela é surpreendentemente confortável tanto para o piloto quanto para o garupa. Uma das razões de todo esse conforto e facilidade de manobras é o deslocamento do centro de gravidade para a frente da moto – 51% do peso total do conjunto está concentrado sobre a roda dianteira.


A FZ1 oferece um desempenho excepcional com muito estilo. Sua motorização é derivada da R1 e que, para garantir a rigidez ideal ao conjunto, é encaixada como um elemento integrado com seis pontos de fixação ao quadro de alumínio fundido assistido por um conjunto de suspensões totalmente programável, que permite uma ampla gama de ajustes tanto para utilização urbana quanto para uso em viagens. O moderno sistema de injeção eletrônica de combustível e as vinte válvulas dos quatro cilindros permitem uma entrega de potência linear e controlada, como a maioria dos pilotos nunca viu igual. E um simples comutador instalado no guidão permite mudar a condição de pilotagem para a opção “turismo”, que monitora o funcionamento do motor de acordo com o ritmo da tocada e proporciona uma pilotagem mais descontraída.


O conjunto de supensões tem na dianteira um garfo telescópico invertido com bengalas de 43 mm de diâmetro com ajustes de pré-carga e amortecimento tanto para pilotagem esportiva ou na opção turismo. O “Controled-Fill”, braço oscilante em alumínio da suspensão traseira, é leve e copia com fidelidade as imperfeições do piso garantindo aderência total do pneu à superfície de rodagem. O freio dianteiro tem disco duplo de 320 mm de diâmetro com pinça de quatro pistões e o traseiro, disco simples de 245 mm de diâmetro, que proporcionam paradas seguras e confiáveis.


Tem painel de instrumentos com tacômetro analógico, velocímetro digital, duplo contador de viagem com milhas em função de reserva, hodômetro, temperatura da água e luzes-espia: de cruzamento, ponto morto, farol alto, de combustível e luzes de pisca. Também tem um fade-in para ajuste do brilho da iluminação. O sistema de exaustão tem válvulas de escape Ultimate Power (Exup®), um catalizador inoxidável e um sensor de oxigênio para garantir os níveis de emissão de gases poluentes dentro das normas estabelecidos pela atual legislação.


A nova Yamaha FZ1 deverá estar disponível nas concessionárias com o preço estimado de US$ 10.290.


 


ESPECIFICAÇÕES
Motor - 4 cilindros em linha, DOHC, 20 válvulas, refrigeração líquida
Cilindrada - 998 cc
Transmissão – 6 velocidades
Alimentação – injeção eletrônica
Suspensão dianteira – telescópica invertida com bengalas de 43 mm de diâmetro, totalmente ajustáveis
Suspensão traseira – monoamortecedor ajustável
Freio dianteiro – disco duplo de 320 mm de diâmetro
Freio traseiro – disco simples de 245 mm de diâmetro
Potência máxima – 150 hp a 11.000 rpm
Torque – ND 
Tanque – 15,1 litros
Peso seca – 181,7 kg


Deixe seu comentário sobre a notícia

Seu nome/apelido:
Seu comentário:
Digite o que você vê na imagem abaixo: *
   

 
Revista Dirt Action
Revista Bike Action