Buscar: Em:
Triumph apoia lançamento de app 192 Smart
 

  
  
01/06/2017

O novo aplicativo, que já está disponível para download gratuito na Apple Store e na Google Play, traz uma tecnologia inovadora que tornará mais rápido, fácil e eficiente o atendimento a vítimas de acidentes de trânsito. O projeto conta com o apoio da Secretaria de Transportes da Prefeitura de São Paulo, da Associação Brasileira de Medicina de Trânsito (Abramet) e do CEDATT (Conselho Estadual para Diminuição dos Acidentes de Trânsito).


“Dentro da nossa estratégia de promover a pilotagem mais segura possível, resolvemos apoiar o lançamento deste aplicativo, que chega para reforçar ainda mais a segurança de usuários de carros e motocicletas. Esta é mais uma das ações da marca que integram o Maio Amarelo”, explica Waldyr Ferreira, gerente geral da Triumph Motorcycles Brazil. Neste mês, por exemplo, a fabricante inglesa lançou ações como “Dicas Triumph – For The Ride” (vídeos de segurança produzidos pela empresa e divulgados gratuitamente, toda semana, na Internet) e o Triumph Service (evento que avalia o estado de itens de segurança das motocicletas Triumph usadas e comercializa estas peças com descontos de até 40%).


SOBRE O APLICATIVO


O novo aplicativo já é capaz de contribuir para a prevenção e apresentará a funcionalidade de ligação automática de viva-voz para o número 192 aos usuários acidentados. Para utilizar o recurso, o dono do celular deve apenas baixar o aplicativo e preencher seus dados pessoais. Em caso de desaceleração brusca compatível com uma colisão a pelo menos 50 km/h, o número 192 é acionado automaticamente por uma ligação em viva voz. Com a implementação nas centrais de emergência, as equipes de regulação do SAMU e do Corpo de Bombeiros têm acesso, em tempo real, aos dados da localização do acidente e às informações pessoais da vítima, inseridas pelo usuário do aplicativo. Além disso, a tecnologia consegue prever a gravidade do acidente, através da última velocidade registrada antes da colisão.


A equipe responsável conta que buscou a tecnologia desenvolvida por uma startup chilena e criou a plataforma unindo sua experiência na área médica para conectar com as centrais de urgência. A médica Adriana Mallet decidiu tomar essa iniciativa, após perder uma amiga, Anariá Recchia, que foi vítima de um atropelamento, em 16 de maio de 2016, na Rua Cardeal Arcoverde, em Pinheiros, São Paulo (SP). Após a morte de Anariá, a médica percebeu que o atendimento a urgências poderia ser melhorado. Adriana conta que o socorro imediato é fundamental para salvar vidas e que qualquer minuto a mais é crítico para o paciente em acidentes graves. A médica, que é intervencionista do SAMU e coordena o Núcleo de Educação em Urgências do serviço em uma cidade no interior de São Paulo, explica que, no caso da amiga dela, o resgate demorou para ser acionado.


“Apesar de existir uma base do serviço de emergência na mesma rua, o veículo levou 14 minutos para chegar ao local, pois todos, na cena do acidente, se esforçaram somente em impedir que o motorista fugisse e demoraram para acionar o socorro que só foi feito por um morador de um prédio próximo”, lamenta. A médica conta que na sua rotina de trabalho também enfrenta dificuldades, pois embora a ambulância seja acionada, nem sempre quem presencia o acidente sabe passar as melhores informações ao socorro médico. “A pessoa normalmente está nervosa, passa o endereço errado ou não sabe exatamente onde está, devido ao estado de choque. Isso atrasa o atendimento em minutos decisivos, nos casos de traumas graves”, comenta.


O sistema, já em processo de assinatura de cooperação com centrais de emergência pública no interior de São Paulo, atuará em redundância com o atual mecanismo. Com isso, os idealizadores buscam demonstrar a eficácia da tecnologia para agilizar o envio das ambulâncias e priorizar os atendimentos de maior gravidade. O movimento Viva Anariá, criado em homenagem a Anariá Recchia, fez doações para financiar o app. “O aplicativo e as parcerias com as centrais de emergência aumentam muito as chances de um atendimento mais eficaz e, com isso, esperamos evitar que outras pessoas sintam a mesma dor que sentimos em perder alguém que amamos”, afirma Sávio Mourão Henrique, marido de Anariá.


 


A expectativa é criar parcerias para a implantação da ferramenta em serviços de emergência públicos e privados ainda em 2017, em todo o Brasil. As prefeituras interessadas podem ter acesso gratuitamente aos dados da central do aplicativo onde estarão disponíveis as ocorrências na sua cidade. Não haverá custos para as administrações municipais e estaduais - elas terão acesso a uma página na internet com login e senha onde obterão as informações coletadas pelo aplicativo, no caso de acidentes em alta velocidade.


Deixe seu comentário sobre a notícia

Seu nome/apelido:
Seu comentário:
Digite o que você vê na imagem abaixo: *
   

 
Revista Dirt Action
Revista Bike Action